Comandante da PM se manifesta no processo da ASSFAPOM referente ao início do curso de Cabos

segunda-feira, 03/02/2020 às 23h00min
Comandante da PM se manifesta no processo da ASSFAPOM  referente ao início do curso de Cabos

O comandante geral da Polícia Militar de Rondônia, em resposta ao procurador, que está responsável em defender o Estado no processo da ASSFAPOM, referente ao curso de Cabos da PM- RO, afirmou que a SESDEC não tinha disponibilidade orçamentária para fazer o curso.

Lembrando que os valores são irrisórios, pois trata-se de um curso EAD, não sendo obrigado as aulas presenciais. Será que a Secretaria de Segurança está tão “quebrada” que não tem menos de 200 mil para efetivar esse curso nesse período de 1 ano?

Esses policiais militares tem todos os requisitos para participar do curso de formação, que para nós, na restruturação dos quadros (QO), é o mesmo de Soldados e Cabos, ou seja, não tem o limite de vagas.

Agora para as promoções dos Oficiais até o posto de Capitão basta ter a vaga disponível, pois nunca tivemos um caso que o governo não promoveu um oficial por falta de orçamento, todavia para os praças tem que ter orçamento, financeiro e a vontade do gestor em fazer os cursos.

Nos 4 anos que tivemos no Parlamento Estadual, nunca as promoções ficaram atrasadas, pois até emenda de mais de R$ 900.000,00 mil encaminhamos para efetivar alguns cursos.

Não iremos desistir, vamos até a última instância do judiciário, para tentar resguardar o direito dos nossos associados, que já estão a muitos anos prejudicados em sua acessão funcional.

Jesuíno Boabaid- Presidente da Assfapom.

Fonte: ASSFAPOM