ESQUECIDOS HÁ PRATICAMENTE SEIS ANOS, POLICIAIS DE SANTA CATARINA ACUMULAM UM DÉFICIT DE PRATICAMENTE 40% EM SEUS SALÁRIOS

domingo, 24/11/2019 às 16h30min
ESQUECIDOS HÁ PRATICAMENTE SEIS ANOS, POLICIAIS DE SANTA CATARINA ACUMULAM UM DÉFICIT DE PRATICAMENTE 40% EM SEUS SALÁRIOS

Há quase seis anos sem reajuste inflacionário pelo descumprimento da data base para reajuste salarial, os servidores da Segurança Pública de Santa Catarina já perderam quase 40% do potencial aquisitivo de seus salários. Desde o início da Gestão do novo Governo Estadual, a Associação dos Praças de Santa Catarina – APRASC vem buscando dialogar com o Governo para estabelecer um cronograma de reposição inflacionária, bem como inclusão na LOA (Lei do Orçamento Anual) de 2020, a qual vai para votação ainda em Novembro de 2019.

Sem inclusão da demanda na LOA, o Governo fica impossibilitado de conceder o reajuste reivindicado no próximo ano. Todas as tentativas de negociação com o Governo foram infrutíferas, totalmente ignoradas, sem nenhuma proposta ou alternativa para atendimento das reivindicações justas que foram apresentadas.

Com a total falta de consideração por parte do Executivo, a entidade representativa buscou apoio junto ao Legislativo de Santa Catarina, sendo prontamente atendida pelo Deputado Sargento Lima (PSL) aliado da base do Governo. O Dep. Lima participou de uma reunião na Casa da Agronômica (residência oficial do Governador), onde segundo relatou, passou por uma situação constrangedora e humilhante já na chegada. Primeiramente foi exigido que seu telefone celular fosse deixado na recepção, sem nenhuma justificativa para tal procedimento. Em segundo Momento, Lima solicitou que seu fotógrafo tirasse uma foto para registrar sua presença na casa, sendo também impedido sem qualquer justificativa.

Segundo Lima, na Casa da Agronômica não tratou de qualquer outro assunto com o Governo, senão a tão reivindicada reposição inflacionária aos servidores da Segurança Pública, solicitando ainda a criação de uma “ponte” para estabelecer o diálogo entre as classes e o Governo. Na reunião teria sido marcado pelo próprio Governador Carlos Moisés, o dia 17/10/2019 na SEA (Secretaria de Estado da Administração) para início das negociações entre as entidades representativas, o próprio Dep. Lima e secretários de Governo, dentre eles Paulo Eli, e Douglas Borba. Ocorre que no dia 17/10/2019, na data e horário marcado para o encontro, o Deputado Lima e representantes da APRASC “bateram com a cara na porta” da SEA, sendo informados no local que o encontro prometido simplesmente não aconteceria.

Inconformado com a situação, no mesmo dia ainda na frente da SEA, Lima gravou um vídeo registrando sua presença no local, bem como sua indignação com os fatos, anunciando ainda sua saída da base de apoio ao Governo.

No dia 22/10/2019 o Deputado Sargento Lima usou seu espaço na tribuna da ALESC para registrar as humilhações e o descaso por parte do Governador, tanto com o próprio Deputado, e principalmente com os servidores da Segurança Pública. Na ocasião o plenário da casa foi lotado por Policiais e Bombeiros Militares que se fizeram presentes para apoiar o Deputado Lima e registrar ainda suas indignações através de cartazes e faixas que foram fixados no local. Em seu pronunciamento Lima destacou que apesar das perdas, os Policiais continuam mantendo o Estado de Santa Catarina em um dos melhores níveis do país no ranking da Segurança Pública, o que motiva a vinda de novos investidores e moradores, sendo que a segurança que é garantida pelos servidores é fator determinante para o crescimento econômico do Estado de Santa Catarina. Ressaltou ainda Lima que, os servidores da SSP já acumulam mais de 37% de perdas inflacionárias, cobrando um diálogo entre o Governo e as entidades representativas para atendimento das reivindicações justas da classe da SSP.

Ao término do pronunciamento do Deputado Lima, outros parlamentares manifestaram apoio à causa, dentre eles Ricardo Alba, Maurício Eskudlark, com destaque ao Deputado Ivan Naatz (PV).

O Deputado Ivan também indignado, se pronunciou afirmando que o Governador Carlos Moisés tem um sério problema em saber ouvir… Disse que a base da resolução de problemas é o diálogo, porém para quem não tem o dom de ouvir, torna-se impossível dialogar.

Ao final do pronunciamento, Lima foi aplaudido por todos na presentes na casa legislativa, pela exposição da verdade e sua coragem em atacar o problema de frente, o qual não pode ser mais ignorado, ou “empurrado com a barriga”.

Fonte: Educadora