VIOLÊNCIA:Policial rodoviário federal é executado a tiros em posto de combustiveis

domingo, 10/01/2021 às 10h53min
VIOLÊNCIA:Policial rodoviário federal é executado a tiros em posto de combustiveis

O policial rodoviário Federal, Eduardo Souza Lima Junior de 37 anos, foi assassinado a tiros na madrugada deste domingo (10) no Alto do Mandu, na Zona Norte do Recife. Segundo informações da Polícia Civil, Eduardo estava em uma hamburgueria situada na Avenida Norte com alguns amigos quando foi surpreendido por dois homens que já chegaram atirando ao local. O policial foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu na hora.

Testemunhas informaram à polícia que pouco antes do crime a vítima teve um desentendimento com seguranças de um bar que fica na mesma via, depois que Eduardo foi abordado por eles por estar armado. O homem informou que seria policial, mas uma confusão foi iniciada e ele preferiu sair do estabelecimento e seguir para a hamburgueria.

Além do policial, o dono da lanchonete onde ele estava também foi atingido por disparos na perna e na barriga. Ele foi encaminhado para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, mas já recebeu alta. Uma mulher que estava com Eduardo levou um tiro de raspão, mas não necessitou de atendimento médico.

O agente, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal, havia ingressado na PRF em 2016 e atuava em Rondônia, professor de cursinho preparatório para concursos, músico e vocalista de uma banda de pagode em Porto Velho. Havia sido transferido há pouco dias para atuar na sede da PRF no Recife. Ele deixa uma filha e esposa.

Investigação

Por nota, a Polícia Civil informou que “instaurou inquérito para apurar autoria e motivação do homicídio de um homem, 37 anos e a tentativa de um outro homem, 37 anos, ocorrido na madrugada deste domingo (10/01), no Alto do Mandu, Recife”. A corporação conta que uma equipe da Força Tarefa e outra do Instituto de Criminalística estiveram no local do crime e iniciaram as investigações. No mais, a polícia informou que o caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A PRF emitiu nota, confira:

Fonte: JH Notícias.