ASSFAPOM irá entrar com ação civil pública no caso de UR’s dos bombeiros estragadas em Vilhena

quinta-feira, 20/02/2020 às 07h19min
ASSFAPOM irá entrar com ação civil pública no caso de UR’s dos bombeiros estragadas em Vilhena

Após o jornal Rota Policial News divulgar o caso absurdo registrado no 3º Grupamento de Corpo de Bombeiros Militares na cidade de Vilhena/RO, onde as duas únicas unidades de resgate emergencial estavam quebradas e a cidade ficou desguarnecida, órgãos fora procurados pela reportagem.

Durante todo o dia desta quarta-feira, 19 de Fevereiro, os bombeiros militares ficaram impossibilitados de atenderem as ocorrências de acidente, quedas e atendimentos de acamados, devido as duas únicas unidades de resgate estarem estragadas e sucateadas.

A  realidade é que as ambulâncias estão sucateadas e velhas, sendo que os bombeiros muitas das vezes acabam de mãos atadas devido ao problema com as UR’s.

Hoje, para que os bombeiros conseguissem atender a sociedade, eles precisaram da ajuda do Hospital Regional e do prefeito Eduardo Japonês, para disponibilizar uma ambulância e um motorista para atender os 8 acidentes registrados nesta data.

Já o início da noite, o jornal conseguiu apurar que uma das unidades de resgate foi arrumada e devolvida ao quartel para atender a população; no entanto, ao que parece, uma das peças da UR 94 foi retirada e colocada na UR 82 para que ela pudesse atuar.

Vilhena então, neste momento está com apenas uma UR para atender a cidade que tem quase 100 mil habitantes; o que é no mínimo vergonhoso para o estado de Rondônia e seu governador Marcos Rocha.

Vale ressaltar que tais informações chegaram ao conhecimento de nossa reportagem após nos depararmos com uma ambulância do Hospital Regional atendendo a um dos acidentes e ao questionarmos o motorista, este informou que apenas estava prestando auxílio pelo fato de as unidades de resgate do Corpo de Bombeiros estarem quebradas.

A reportagem foi ao 3ºGBM e realizou uma transmissão ao vivo, informando a população do caso indignante, no entanto, nenhum bombeiro foi ouvido pela equipe. Aos fundos, fora constatado que uma das UR’s realmente estava quebrada e a outra já havia sido levada para o concerto.

Após veicularmos a matéria, procuramos e informamos o presidente da ASSFAPOM, senhor Jesuino Boabaid, que nos informou através de um áudio, que o órgão vai ingressar com uma ação civil pública contra o Comando Geral do Corpo de Bombeiros e o Governo do Estado para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

Jesuino destacou ainda que os Bombeiros Militares tem um fundo chamado FUNESBOM/RO (Fundo Especial do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia) que tem como finalidade de prover recursos para reequipamento e manutenção do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia.

O FUNESBOM foi criado em 13 de Maio de 2002, através do decreto da Assembléia Legislativa, onde na época, o Governador do Estado de Rondônia sancionou, nos termos dos §§ 3º e 7º, do Art. 42 da Constituição Estadual, a Lei Nº 1072. (VEJA)

Boabaid disse ainda que a ASSFAPOM reitera que é inaceitável o Corpo de Bombeiros Militares estarem com viaturas sucateadas.

Fonte: Rotapolicialnews